20.1.05

Às vezes

... vagueio na net a ver casas em Madrid, a procurar empregos em Nova Iorque, a consultar roteiros turísticos em Itália. Por aí. Como se fosse possível fazer a mala hoje e embarcar amanhã. Nem um telefonema, nem um bilhete... Nada. Apenas deixava em segredo o meu destino a meia dúzia de pessoas. Não é possível, mas a simples possibilidade de o fazer liberta-me de tudo o resto que me prende. Lisboa, Portugal, o Tejo, tudo aqui está cada dia mais aborrecido. Preciso de inventar, ou que me inventem, uma nova vida, para eu conseguir viver esta que tenho. Salvam-me os que me amam e me emprestam a deles, todos os dias, um bocadinho. A minha vida está sempre além do presente, renunciando hipocritamente o passado, antecipando sofregamente o futuro. É ou não é uma grande chatice? Às vezes também estou bem e ando a tempo dos outros todos. Menos mal.

3 Comments:

Blogger Toix said...

A vida (re)começa a cada instante.

9:33 da manhã  
Blogger MJM said...

"inventem-me, uma nova vida, para eu conseguir viver esta que tenho" (ó minha lírica, o q pensas q anda meio mundo a fazer???) "e ando a tempo dos outros todos". Bastava assim, e estava o texto inteirinho lá. Topas? ;) kisses, linda

12:19 da manhã  
Blogger Lolita said...

Não te esqueças de ver um t2. Não gosto de dormir na sala! É que daqui a Madrid são cinco horas de distância!

4:58 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home