14.1.05

Imparcialidade ou o síndrome de Pilatos?

Nunca fui e jamais quererei ser imparcial. Escolho sempre uma parte em qualquer litígio. Parece-me sempre a atitude imparcial uma cobardia inconsciente, uma abstenção propositada que em nada conduz à resolução dos conflitos, nem ao bem estar dos envolvidos.

Na vida as opções fazem-se e as causas tomam-se a peito.

Não quer isto dizer que, ao optar pela defesa de um dos lados da questão, aniquile os sentimentos de amizade ou simpatia que nutra pelo outro lado, que não colhe o meu apoio.

Na vida, não há maior fuga que ser consensual à força e abandonar uma discussão a meio.

Chamam a isto mau feitio. Eu acho que é feitio a mais.

4 Comments:

Blogger Toix said...

Mas qual é o teu segredo na escolha, mandas a moeda ao ar? É que já me aconteceu não ter moedas...

2:44 da tarde  
Blogger AS said...

:).. é inato. ;)

4:32 da tarde  
Blogger Lolita said...

É mais forte que ela..é um DOM!

9:44 da tarde  
Blogger antonio said...

Uma pessoa deve defender sempre as suas convicções e optar pelo que achar ser mais justo, contrariando, ou não, opiniões de outros que podem ser seus amigos.

Um abração do
Zecatelhado

6:31 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home