20.1.05

Queria uma fotografia de ti assim

Queria uma fotografia de ti assim

olhos grandes, à medida da alma

nem importava que fossem pequenos

o alfaite talhava-os à medida das tuas mãos

escorregadias, fortes

e fracas

porque às vezes também assim tem de ser.

Queria uma fotografia de ti assim

boca carnuda

bife tártaro suculento

temperado pela minha língua

nem importava que fosse fininha

desde que servisse para comer.

Queria uma fotografia de ti assim

os ombros nus

as costas nuas

entravam contra mim

quentes

nem importava que estivessem frios

o calor nasce a sós.

Queria uma fotografia de ti assim

tu rias com os olhos

troçavas de mim com o corpo

e eu aprendia contigo

assim.

Numa fotografia ao pé de ti.

7 Comments:

Blogger Paz Kardo said...

Excelente forma de exprimir o que te vai na alma... O dom da palavra não foi dado a todos, mas foi-te dado a ti com toda a certeza. Saudações Nómadas...

Dê a sua opinião de "Ora digam lá se isto não vai ser assim lá para meio do ano?" em http://nomadasperdidos.blogspot.com

3:40 da tarde  
Blogger objectiva3 said...

Faço minhas as palavras do comentador aí de cima!

Esse teu dom só é destronado pelo outro dom de "fada madrinha"... ;))

5:35 da tarde  
Blogger Roxanne said...

Surpreendeste-me. Emocionaste-me. Beijinho

5:57 da tarde  
Blogger TV said...

boa escrita+muita alma=bom poema

10:06 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

e eu tb :)

um bom ano para ti

um beijo!

golfinho

9:38 da manhã  
Blogger bolaxamaria said...

Estou sem palavras... não fazia ideia que aí dentro morava uma poeta :)
Gostei muito.
Já sabia que tinhas o dom da escrita, mas conseguiste surpreender-me :)

9:44 da manhã  
Blogger Alexandra Loureiro said...

Simplesmente fantástico....

12:28 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home