2.3.06

os filmes entre nós

"Orgulho e Preconceito" e "Walk the Line" são as duas fitas românticas da saison que estão a fazer furor entre as minhas amigas. Suspiram, comovem-se, andam a cantarolar as canções do Johnny Cash (mal sabia ele que, via Joaquin Phoenix, ia voltar a agitar os corações femininos ), vão "googlar" o actor que interpreta o Mr. Darcy (o Colin Firth anda cheio de ciúmes), recitam falas, recordam cenas, e sei lá mais o quê... E eu não fujo à regra, também ando meia apanhada, sobretudo com o "Walk the Line"...

Porque é que a minha vida não é como nos filmes? Porque é que eu não posso viver uma história de amor assim? Aquilo sim é que são histórias de amor, aquele sim é que é um homem, blá, blá, blá... Já não as posso ouvir!

Caso de estudo - "Orgulho e Preconceito" (o livro já fazia estragos, mas as adaptações ao cinema e à TV deram cabo do resto)

A heroína Lizzie não tem propriamente a vida facilitada. O Mr. Darcy é um tipo soturno, calado, antipático, aparentemente insensível, desconfiado, preconceituoso, distante, com um receio terrível de manifestar os seus sentimentos e ainda por cima diz que há mulheres mais bonitas do que ela. Provavelmente, se cinema houvesse no seu tempo, a Lizzie andaria a ver filmes românticos e a dizer "Meu Deus, só eu é que não tenho sorte nenhuma! Ando para aqui apaixonada por aquele estúpido do Mr. Darcy. Tenho um azar com os homens! Porque é que a minha vida não é como nos filmes?".

Caso de estudo - "Walk the Line"

A estória é bonita, sem dúvida, e é real. Real! Não entendo, portanto, como podem dizer as minhas amigas que queriam uma estória de amor assim nas suas vidas, como se fosse a coisa mais impossível do mundo!!!... Se fossem elas a June Carter, andariam a queixar-se a vida inteira daquele homem drogado, auto-destrutivo, pancado, casado e pai de filhas que lhes deu cabo da vida. Teriam elas aguentado uma década de esperas, contratempos e desilusões? Se calhar até tinham, mas teriam depois chegado à conclusão que tinham vivido uma linda estória de amor? Duvido. Quantas vezes não teria a June Carter desejado que tanta coisa fosse diferente... Como nos filmes por exemplo?!

Felizmente eu confundo a realidade com a ficção. A vida, para mim, é tal e qual como no cinema. Destes filmes saio sempre mais leve, como se estivesse a ser filmada, com a vantagem de não conhecer o The End!

Já agora, para não serem apanhadas desprevenidas em cena, andem sempre giras e mesmo que estejam a viver um dia de cão procurem sorrir, nunca se sabe quando é que o guião vira a página e aparece um protagonista parecido com o Mr. Darcy ou com o atormentado J. Cash vestido de negro... E se aparecerem não lhes ponham logo defeitos e não compliquem, aí sim lembrem-se dos filmes e improvisem.

E fecho assim mais um consultório sentimental.

9 Comments:

Blogger johnny handsome said...

Brilhante! Eu não faria melhor se tivesse visto essas duas pérolas da arte de Talma, que não vi nem verei.
Nem o Prof. Saraiva seria capaz de dissecar e desmistificar com essa acutilância.
AS, devias escrever para as revistas "del cuore"! Arrasavas tudo. ;-)

9:02 da manhã  
Blogger Lolita said...

Ainda não vi nenhum...

9:43 da manhã  
Blogger Roxanne said...

Não é fácil ser a namorada do Mr. Darcy, isso eu posso assegurar... Quanto a esperar décadas, ainda só vou na primeira, depois digo...
:-)

11:17 da manhã  
Blogger João Villalobos said...

No Priorado da Escrita? Nós?! Ena, ena :)
Quanto ao post, achei-o muito lúcido. Mas, que sei eu das mulheres...? ;)

11:47 da manhã  
Blogger maldito cinema said...

E se quando ele aparece nos diz que: "tens um olhar triste." ??? Podemos mandá-lo ver mais filmes? Ou proibir as músicas em conversas futuras?

12:20 da tarde  
Blogger AS said...

Querida Maldito Cinema: Vou fazer um post sobre esses homens que nos querem salvar! ;)
Querida Lolita: Não viste porque não quiseste...
JH: Eu gosto de considerar que este blog é um blog del cuore. ;)
Querida Roxanne: Enquanto as décadas passam, passam-se muitas coisas. O entretanto, às vezes é o melhor da vida. ;)
Caro João Villalobos: Saberá das mulheres aquilo que elas derem a conhcer... Somos umas dissimuladas. ;)

1:30 da tarde  
Blogger Sony Hari said...

Nós queremos é um amor-Michelin. Não, não é porque incentivamos o descuido físico no sexo oposto, mas porque adoramos os alto e baixos ...

9:57 da tarde  
Blogger Lolita said...

AS. Não vi porque não me apeteceu... tive coisas para fazer!ahahahahhaha

12:53 da tarde  
Blogger bolaxamaria said...

Pois eu cá vi os dois e valeu bem a pena. Tanto, que quando saírem em dvd serão logo meus.
Como eu gostaria de ter um Mr Darcy na minha vida... podia ser um Mr Darcy em forma de Joáquin Phoenix, que não ia nada mal...

12:20 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home