29.4.05

E assim eles crescem...

A minha petite baton começou a viver com o namorado... Já? Não me conformo. Apetece-me fechá-la num armário até aos 40. Mandá-la estagiar no estrangeiro e fazer tudo para a manter o maior tempo possível afastada dos compromissos inerentes à função de "quase esposa, mãe e mulher". O meu medo é que ela agarre esta nova vida com os sete fôlegos que partilhamos com os gatos e fuja do mundo.

Não é nada contra o gajo. Alguém até já lhe deve ter preparado um altar onde figurará depois de a aturar... O meu receio é que ela não tenha ainda encontrado o seu próprio pedestal, onde brilhe e ofusque, subjugando às suas as ideias dos outros.

Os outros é que são o inferno. Batonzinha, tu és um paraíso demasiado virgem.

Sim, eu sei. Eles crescem.

PS - Depois disto ainda posso ir à tua festa de inauguração da casa? Receios à parte, cá estarei para o que der e vier. E festa é festa, já sabes...

2 Comments:

Blogger bolaxamaria said...

:)
Acho que a minha mãe pensa como tu miúda... por ela também me fechava num quarto até eu passar do prazo para não me partilhar com mais ninguém... mas a vida é isto, e a mim também custa muito dar o "grito do Ipiranga"...
Será que todos pensamos assim nesta fase da vida? Há alturas em que gostava de ser criança para sempre, e todo este mundo novo me assusta, mas há outras em que penso que é o rumo natural das coisas, e tenho que o aceitar...
Pelo menos uma coisa eu sei: tenho as pessoas certas a quem recorrer para pedir conselhos sábios.
Obrigada querida! :)

12:42 da tarde  
Blogger Roberto Iza Valdes said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

7:43 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home