13.11.05

Aberto até de madrugada

Este blog nunca foi muito certo. Escreve tarde e a más horas, some-se amiúde, não tem ritmo biológico que justifique vistorias regulares e jamais alguém saberá onde estava o Código no dia das eleições autárquicas, aquando dos funerais mais conciliadores da história da nação, no dia dos MTV Europe Music Awards, etc... Desconfio até que se houvesse uma outra revolução em Portugal, o Código estaria a pensar na morte de um qualquer outro sistema, provavelmente um daqueles que não dá nas vistas.

Este blog, quando não está a falar dele próprio, fala de microsistemas cá muito da minha moda. Palavra de honra que às vezes penso "caramba devia escrever sobre isto... ". O 'devia' tira-me logo a vontade, mas as oportunidades perdem-se. E este blog é, obra do caos da minha vida, um espaço ganho de oportunidades que perco. É uma balda, é o que é. Ganhei-o porque o arranjei no imenso mundo livre da net (por quanto tempo?) e ganhei-o sem remorsos, porque um blog não rouba espaço a ninguém. Não é preciso lixar ninguém para ter um blog, não são precisas cunhas, nem empréstimos bancários, nem puxar dos galões.

Este vazio legal liberta-me. Se não pago impostos nem licenças, que se lixe. A moral, por sua vez, dita-me que este blog deve estar aberto até de madrugada, numa estrada perdida, com happy hour non stop, como aqueles bares dos filmes chungas - quase vazio quando o herói se vai enfrascar e carpir, ou a abarrotar quando o herói quer partir umas cabeças, rachar as costelas e dançar com a mais gira do sítio. É o minimo que posso fazer. Quando não me virem ao balcão é porque estou a fazer contas com a gerência.

1 Comments:

Blogger Amélie said...

Já tinha muitas saudades da bar maid!!!

10:58 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home