17.8.05

a demanda

Descobri qual é o meu graal*.

Duas pedras de gelo entre as mãos, uma fogueira no lado esquerdo, um vento que me dê nas ideias e muita água sob os pés.

E aconteço, sem me preocupar se sou bem ou mal quando existo.

Este é um post verdadeiramente alegre. Juro.

*nem sequer me importa agora se o encontro. Quero lá saber. A exactidão da sua existência reconcilia-me com tudo o resto.

Onomatopeia para este post - ahahahahahahahahah

1 Comments:

Anonymous fernando said...

Ó Cátia Vanessa, então a solução do Código? Ai, ai, ai, ai...

Já agora, na minha terra um graal é um almofariz.

12:40 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home