22.3.05

Eu explico

Tenho para mim que a pior inimiga da mulher é... a mulher.

Eu explico.

Nunca tive mais amigos homens que mulheres, e não trocava as minhas amigas por nada deste mundo, mas conheço algumas que preferem a descomplicada amizade masculina à intrincada amizade feminina. Porque será?...

Eu não sou assim, em geral prefiro amigos, seja qual for o seu sexo. Quis, no entanto, o meu percurso fazer-me mais acompanhada de gajas. Calhou, e calhou bem. Não tenho, portanto, qualquer tipo de trauma com a minha confraria, pelo contrário. Reservo-me, contudo, o direito de constatar frequentemente aquilo que já não é novidade para ninguém – as mulheres são muitas vezes cabras umas para as outras. Não há nada a fazer.

As minhas amigas não são. Escolhemo-nos todas a dedo, demos as mãos e estendemos os braços, sentimos as dores umas das outras e, apesar de cada uma das nossas cabeças ditar as suas sentenças, estamos lá quando é preciso, de corpo, e quando este não é possível, de alma. Aos trintas dizer isto... é um feito.

Porque as mulheres são mázinhas umas para as outras. São capazes de estar uma noite inteira a olhar para o rabo das outras, a tirar as medidas, a inventar silicones, a desdizer do penteado, do marido, do namorado, do ex-marido, do trabalho, e de tudo que é ou foi sua pertença.

As mulheres olham mais umas para as outras do que para os homens. Quantas vezes já reparei, quando vou com o meu marido na rua, que elas olham primeiro para mim e só depois para ele. E ele confirma, e troça. Pudera. Os homens hetero olham para as mulheres ponto final; não se põem a comparar com os gajos que as acompanham. Estão a ver?

É por isto que eu digo que acredito muito mais no elogio de uma mulher. Quando uma gaja elogia outra é a sério, porque não há contrapartida, porque não é sequer necessário e até custa adular uma potencial adversária. Os homens não. Mesmo os mais sinceros são capazes de nos dizer uma boa, para lhe prometermos duas melhores ainda. E sabe-nos bem. E sempre assim será.

Era isto que eu queria explicar.

4 Comments:

Blogger objectiva3 said...

(...)" Quando uma gaja elogia outra é a sério, porque não há contrapartida porque não é sequer necessário e até custa adular uma potencial adversária." (...)
Comentário:
Olha que não...Olha que não! Há por aí muitas senhoras que já assimilaram que a técnica de enaltecer pode ser vantajosa!!!E são normalmente exímias nessa aproximação....

Da tua AMIGA( sempre franca...)

Beijos.

P.S. Post cativante, como sempre!!!

8:28 da tarde  
Blogger Paz Kardo said...

Post muito bem conseguido, mas não te iludas, ouve muito bem o que a tua amiga objectiva te diz... Quanto às amigas escolhidas a dedo e com as quais já ultrapassaste aquela fase do pé atrás, essas sim, confia plenamente na sua opinião, porque estejas bem ou mal, dir-te-ão com sinceridade... Penso eu de que ;)
Saudações Nómadas de Ricardo Teixeira...

11:32 da tarde  
Blogger Lolita said...

Acredita no que EU TE DIGO!!!!! Para não variar: adoro ler o que escreves!

1:29 da tarde  
Blogger antonio said...

Não concordo NADA!
Porquê?... Por milhentas e uma razões.
Talvez num dos jantares de grupo nós tiremos o assunto a limpo.
Até lá, não te fies muito nessa filosofia, eh,eh,eh!

Um abração do
Zecatelhado

1:39 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home