17.2.05

Sentimentalmente oposta

Dei-me conta já há algum tempo que sou sentimentalmente oposta. Não sei se é um síndrome novo para o rol das doenças auto-imunes, mas é definitivamente muito cá do meu corpo.

Quaisquer que sejam a conjuntura e a razão de ser dos diversos estados de humor e das reacções dos que me rodeiam, eu ajo sempre ao contrário. Se os outros estão enervados, eu fico calma; Se estão preocupados, eu relaxo; Se estão histericamente alegres, eu fico serena; Se estão exaltados, apelo à serenidade; Se estão morbidamente tristes, eu abuso do humor negro... Por aí fora.

Será isto bom? Estarei a contribuir para o equilíbrio das relações e do Mundo? Ou será isto apenas mimo? E, nesse caso, estarei a isolar-me dos outros?

Talvez seja por isso que quando rio com os outros (uma das mais belas coisas da vida) e quando choro com os outros, me sinta tão menos só.

Estar com é bom. Sobretudo se são os outros que estão comigo.

2 Comments:

Blogger Paz Kardo said...

O que seria feito do equilibrio do nosso pequeno mundo, se pelo anoitecer, a lua, teimosa, não viesse dar um ar da sua graça, abafando a luz imponente desse astro majestoso chamado sol?!

Saudações Nómadas Iluminadas...

3:47 da tarde  
Blogger Marion said...

pertencer é bom ... fundamental mesmo, mas ser "do contra" tem a sua graça

5:43 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home