16.2.06

o meu carro não toma banho

Se o meu carro falasse por mim estava lixada. Não haveria vivalma que se aproximasse a menos de cinco metros de distância, e mais cedo ou mais tarde sairia uma ordem do tribunal a interditar a minha circulação na via pública.

De todas as infracções de coerência em que incorro, a miserável estima pelo meu veículo é a mais grave. Fanática do banho assumida, turcos incluídos, consumidora compulsiva de artigos de higiene e alindamento corporal, dos perfumes e da companhia toda, eu acumulo em pó no veículo, que me transporta limpinha e cheirosa, porção igual à de geles e betumes com que me unto em casa.

Com que direito? Nunhum. É uma vergonha. Os ácaros estão a dominar-me e já penso em conduzir de luvas (hummmm há umas na Luvaria Ulisses sem dedos lindas!).

Quem me conhece e entra pela primeira vez no meu carro pensa que é emprestado ou que eu sou um bluff... Digo sempre: "Pois eu sou um bocado descuidada com o carro, não me perguntem porquê... Não sei explicar". Mas começo mesmo a ficar envergonhada e sem saber o que dizer...

Hoje vou ao Corte Inglés pôr-me na fila para a higienização do meu bólide. Com a mania das limpezas (pessoais e domésticas, lembre-se) que tenho, ainda me meto lá dentro e aproveito para me desinfectarem também. Quero continuar a ser mais limpinha do que ele.

2 Comments:

Blogger Sony Hari said...

Será por causa do teu carro que eu estou a ver pessoas a fugir na António Augusto de Aguiar?? :)

8:16 da tarde  
Blogger bolaxamaria said...

Ahahahahah
Na semana passada não estava muito... deve é ter ficado cheio de bocados de batatas fritas!!

10:06 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home