4.2.05

Sabem como é?

Sabem como é o vazio?

Uma casa cheia de paredes compostas, cadeiras amiúde, secretárias enxertadas, papéis “ao tio ao tio”, corredores sem Norte e sem vontade de rumar a Sul?

Sabem como é o cheio?

Uma casa vazia de alma, com gentes que são apenas sombra de um passado, encalhadas umas nas outras, boas e más, atropeladas pelo rumor assassino sem carácter que as torna cheias de... pena e nojo?

Sabem como é?

Eu sei. Tomara não saber.

Restam-me os que sabem tão bem como eu. Subiremos para a lua.

4 Comments:

Blogger antonio said...

Pois!

Um abração do
Zecatelhado

9:02 da tarde  
Blogger Marion said...

que lindo ...
lembrei-me da sophia de m. b.

Mas tu és de todos os ausentes o ausente
Nem o teu ombro me apoia nem a tua mão me toca
O meu coração desce as escadas do tempo em que não moras
E o teu encontro
São planícies e planícies de silêncio

9:21 da tarde  
Blogger O asdrúbal said...

Lembra-te das duas visões possíveis sobre o copo que está meio de água: ou está meio vazio ou está meio cheio!
PS: desculpa, onde se lê água deverá ler-se gin tónico!

7:14 da tarde  
Blogger g. said...

"- Não, nada de especial. Apenas vontade de estar contigo, conversar um pouco. Sair do trabalho e voltar para casa, sabes como é. Ou melhor, não sabes. Não está lá ninguém. Entra-se e fica-se gelado, mesmo quando lá fora faz calor de Agosto..."

(Fernando Aires)

7:19 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home