11.1.07

viagens

Há tempos o Manuel Jorge Marmelo escreveu nenhum avião nos transporta para longe de nós. Reflecti bastante na altura sobre isso, mas a reflexão foi tão profunda quanto a ausência deste blog. Hoje,investida de novas competências, arrisco dizer que não deixa de haver uma notável distância entre a física experiência de passar pelo mundo e a cerebral existência de assistir ao mundo a passar por nós. Mas, numa como noutra, tudo depende se nos sentamos em cima do pó ou se nos limitamos a varrê-lo para debaixo do tapete. Viajar é agora. Sempre em nós.

3 Comments:

Blogger Amélie said...

Depois há aquelas magníficas viagens durante as quais viajamos fisicamente e em nós :)

10:18 da tarde  
Blogger objectiva3 said...

Como eu gosto do teu texto,amiga!

Eu acredito que viajar em pensamento ajuda!!!


:))

9:42 da tarde  
Anonymous 1000Faces said...

parei o mundo e mergulhei naquela gota pura que desesperada se agarrava à folha.........
Aquela gota que viajara mais do que a minha alma estava agora prestes a juntar-se ao meu destino....o pó....
Lá dentro, no frio silêncio da sua transparência, todas as viagens me foram oferecidas.......
e eu voei.

6:57 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home